Janaina


Sabendo que a mulher de Jorge estava viajando e dada a urgência de resolver o problema, Janaina deixou de se encontrar com Mateus para dar seqüência ao seu plano. Quando chegaram ao motel Janaina foi a mais amorosa possível, depois fingiu estar muito triste. Lógico que Jorge ficou preocupado e perguntou o que tinha acontecido. Janaina fingiu que não queria falar pra fazer mais suspense. Como ele insistisse, ela falou que estava triste por causa do padrasto. Jorge ficou alerta, pensando no que poderia ter acontecido. Janaina falou que ele chegou bêbado e brigou com ela. Disse que ela só dava prejuízo e que tratasse de arrumar um emprego melhor pra ajudar mais em casa.  Sua mãe pouco podia fazer, pois com a doença que ela tinha, não conseguiria enfrentá-lo. Ela estava pensando em ir embora pra Bahia, morar com parentes da sua mãe. Disse isso com lágrimas nos olhos. Ao ouvir a parte de ir embora Jorge ficou preocupado, mas não falou nada, apenas fez carinho no seu cabelo. Janaina esperou a reação dele. Como ele continuou quieto, ela falou que o único problema de ir embora seria ficar longe dele. Ela não agüentaria. No começo tudo bem, mas agora nada do que ela fazia tinha graça, pois ela ficava pensando que gostaria de estar fazendo com ele. Ficava imaginando como seria acordar pela manhã com ele do lado. A mãe dela não tinha o direito de impedir a sua felicidade. Falou tudo isso e começou chorar. Jorge falava que tudo ia ficar bem, mas não dizia como.
Janaina ficou enfurecida com a reação de Jorge, ou melhor: a falta de. Se não houvesse urgência iria dar um gelo nele, só pra ele aprender. Teria que passar pra outra fase do plano.






                                                                         Jorge


Jorge não cabia em si com as palavras de Janaina. Sabia que ela gostava dele, mas não imaginava que era tanto assim. Mas deixando o contentamento de lado, ficou pensando  qual seria a solução. A casinha com certeza não era. Ainda bem que não tinha gasto dinheiro com isso. Sentiu que Janaina ficou um pouco decepcionada com ele. Será que ela estava pensando em casamento? Isso nem pensar. Não podia  se separar da Helena. Não podia se separar da fábrica de parafusos. Passou a vida toda lá, não saberia fazer outra coisa. Tinha certeza que alem de ser chutado, não teria nem uma carta de recomendação. Com o que tinha direito de receber no caso de demissão, não daria para viver muito tempo, pelo menos não do jeito que estava acostumado. Não queria ser pobre de novo. O padrasto tinha que atrapalhar logo agora que Janaina estava tão carinhosa? Poderia alugar a casinha, se encontrarem com mais conforto e menos gasto. E  essa maldita dor no corpo!

                                                                    Helena


Depois desse banho cultural e da companhia maravilhosa do Roger, Helena achava que não suportaria mais viver com Jorge. Sua única preocupação era que depois de separada, Roger insistisse em casar ou talvez morar junto. Ela não via mal se divertir com uma pessoa mais jovem, mas casar era outra história. Já bastava um casamento com a pessoa inadequada, não queria errar de novo.
Roger precisava retomar seus compromissos e Helena estava morrendo de saudade dos seus filhos, da sua casa. A viagem já tinha durado mais que o previsto, precisavam voltar. Quando chegasse em casa decidiria sobre a separação. Enquanto isso precisava começar os preparativos para a volta. Tinha que separar as fotos em que Roger aparecia e comprar os presentes que faltava.  Helena decidiu que não ia mais demorar tanto pra fazer outra viagem como esta. Foi bom demais.


                                                                         Jorge


         Quando Helena avisou o dia da sua volta, Jorge ficou contente, pois achava que as coisas voltariam ao normal. Dona Genoveva era competente, mas Helena era quem fazia a casa funcionar. Dona Genoveva tinha comentado da sujeira que tinha ficado o quintal. Se ela tivesse visto antes dele limpar... Precisava contar pra Helena da festa, antes que a dona Genoveva comentasse. Pensou até em organizar uma festa pra receber Helena, mas quando comentou com os filhos eles debocharam da idéia. Tudo bem, ele não dava muita sorte com festas mesmo.
A sua casa voltaria a funcionar direito, mas o problema da Janaina era preocupante. Não sabia o que fazer. Tinha que achar um meio de convencê-la a não ir para a Bahia. Tanta gente não se dá com o padrasto e nem por isso vai embora. Ela precisava aprender conviver bem em qualquer situação.  Ia aconselhá-la a ter paciência.  Não se pode desistir ao menor problema. Talvez quando ele não estiver bêbado até peça desculpas. Ela poderia falar que ia procurar um emprego melhor e ir levando até aparecer uma melhor solução. Sua mãe também não gostaria que ela fosse embora. O que Janaina precisava era de conselho. E continuar amorosa.













                                                                  Janaina


       Para a última fase do plano, Janaina precisava fazer um exame de laboratório que comprovasse a gravidez. Enquanto não ficava pronto o exame ia dar mais uma chance para o Jorge tomar a iniciativa de separar-se da mulher e casar com ela. Precisava também fazer umas investigações para a execução do plano. Rezava para não precisar chegar a esse extremo.









                                                                       Helena

         
      Adalberto foi buscar a irmã no aeroporto e colocou-a a par das retiradas de dinheiro que o Jorge fez. Contou também que ele deu a desculpa que era para Helena. A separação ia ser mais fácil do que ela pensava.
     Helena combinou com seu irmão de se reunirem no final de semana para mostrar as fotos e matar a saudade. Por enquanto ela só queria dormir para se ajustar ao fuso horário.

About