Jorge


À noite quando Jorge chegou em casa já notou a diferença. Um cheiro bom de comida, os filhos em casa e Helena. Abraçou-a e sentiu o seu perfume. Tinha se esquecido como era bom. Nossa como ela estava bonita! Pelo jeito a viagem tinha feito bem pra ela. Precisava fazer média, então a elogiou. Perguntou como tinha sido a viagem e na primeira oportunidade falou que tinha reencontrado um amigo do tempo de solteiro que falou para os outros amigos e insistiram em marcar um churrasco para relembrarem os velhos tempos. Como a sua casa  era a maior fizeram o churrasco lá. Helena não se importou e até perguntou se foi bom encontrar os amigos. Jorge falou que nem tanto, pois com o tempo eles tinham ficado muito diferentes do que ele se lembrava. Aproveitou pra falar que como não tinha experiência em organizar festas, contratou uma empresa não muito boa. Também falou que deu folga pra dona Genoveva e suas ajudantes e se esqueceu de contratar pessoal pra fazer limpeza, então ele mesmo teve que limpar tudo. Helena achou muita graça em tudo. Ufa!
A comida estava muito boa, os filhos animados conversando, e tinha a sua sobremesa predileta! Depois do jantar Helena entregou os presentes. Todos adoraram. Os filhos como era de hábito, saíram para seus compromissos e os dois ficaram sozinhos. Geralmente Jorge preferia ver televisão a conversar com Helena, mas hoje estava adorando conversar. Puxa ele sentiu mesmo a falta dela. Nem quando ela perguntou se ele estava cuidando da saúde, se tinha ido ao cardiologista, como estava a pressão ele achou ruim. Se  sentiu cuidado e isso era muito bom. Nem por Janaina ele queria perder isso.







                                                       Janaina


Já estava tudo certo para o plano final. O exame comprovando a gravidez, a investigação de tudo que ela precisava saber. Tinha ensaiado na frente do espelho, mil vezes de várias formas para saber qual seria mais eficaz.  Ainda assim ia dar uma chance para o Jorge. Ligou pra ele e o celular estava desligado ou sem bateria. Insistiu várias vezes sem sucesso. Só conseguiu falar com ele no dia seguinte. Marcaram de se encontrar como sempre.
Depois de ter demonstrado todo seu amor Janaina fez uma cara séria e falou que precisavam conversar. Jorge falou que também tinha umas coisas pra falar. Fala você primeiro, não, fala você. Ela insistiu que Jorge falasse primeiro. Tinha certeza que ele ia falar que ia se separar da mulher. Jorge então começou a falar que ela precisava ter paciência com o padrasto, evitar ficar em casa quando ele estivesse bêbado e abandonasse a idéia de ir embora de casa, pois sua mãe ia sofrer muito. Sua mãe, não ele!
Janaina ficou louca de ódio, mas não podia demonstrar, tinha que fazer cara de paisagem. Ah! Mas ele não perdia por esperar. Quando casassem ela ia botar um belo par de chifres nele.
Jorge quis saber o que ela tinha pra falar. Ela tinha pensado em falar que estava decidida a desafiar família e quem mais se opusesse para ficar com ele, mas casada. Diante do que ele falou, precisou mudar o que tinha ensaiado.  Com a cara mais séria que conseguiu fazer falou que aquele era o encontro de despedida, era a última vez que tinham ficado juntos, pois estava decidida a ir embora. Falou e esperou a reação dele. Jorge falou que essa não era a melhor saída. Ele não queria que ela fosse embora, que não aceitava ser a última vez que ficariam juntos. Ele queria muito poder casar com ela, mas isso não era possível, pois ele não podia se separar da Helena. Ele tinha prometido para seu sogro no leito de morte, que nunca separaria dela, pois ela não tinha estrutura pra ficar sozinha. Ele nunca tinha se queixado pra Janaina, mas a vida dele não era fácil. Só ele sabia o que ele passava com Helena. Ela era muito instável. Mas o sogro o tinha ajudado muito  profissionalmente. Era uma forma de gratidão cuidar da Helena e ainda tinha a promessa no leito de morte.
Janaina viu que sua mãe tinha razão: nenhum homem prestava. Infelizmente Jorge não era exceção. Que desculpas esfarrapadas! Tá certo que ela pegou-o de surpresa, mas podia pelo menos inventar coisa melhor. Mas era revoltante saber que ele não tinha interesse em ficar com ela. Porque a iludiu todo esse tempo? Ela havia acreditado que ele estava totalmente apaixonado, que o tinha nas mãos. Que decepção!
Janaina estava louca pra ir embora, não agüentava mais olhar pra cara enrugada dele.  Aquele velho estava pensando que porque tinha dinheiro podia ficar com uma jovem e na primeira dificuldade se livrar? Não com Janaina. Ele não sabia com quem se meteu. Janaina não via a hora de executar a última parte do plano.


                                                               Jorge


Jorge estava inconformado com a decisão de Janaina. Como ela se atrevia a entrar na sua vida e sem mais nem menos falar que ia embora? Será que ela estava blefando? Não tinha dúvida que ela o amava. Será que ela falou a verdade sobre seu padrasto? Será que não estava acontecendo coisa pior? Seria a única explicação. Ninguém desiste do seu amor assim. Sentiu-se um idiota por não ter pensado nisso enquanto estava com ela. Ela estava pedindo socorro e ele não percebeu, preocupado que estava em manter seu casamento. E agora não tinha como falar com ela. Não poderia aparecer no mercado e muito menos na sua casa. Era muito conhecido na região, não poderia dar margem a fofocas e nem expor Janaina. A solução era rezar pra ela ligar pra ele. Se ela ligasse ele iria protegê-la e não agir como um insensível.

About